São Paulo 5 x 1 Monte azul, e Fernandinho….ahhhhh Fernandinho….

March 1, 2010

Fernandinho fez o São Paulo repensar a forma de jogar daqui em diante. Foram quatro gols marcados contra o Monte Azul, na goleada por 5 a 1, em Barueri. Para a sequência da Libertadores, o time do Morumbi já estuda maneiras de encaixar Fernandinho no ataque, mas considera remota a possibilidade de três atacantes.

Washington, Dagoberto, Marcelinho Paraíba e agora Fernandinho disputam duas vagas para o setor ofensivo. Na avaliação do técnico interino Milton Cruz, para que uma formação com três atacantes dê certo, é preciso que o trio faça também a cobertura defensiva. Cruz entende que Washington, Dagoberto e Fernandinho não primam pela marcação de adversários.

“Para se jogar com três na frente, tem que ter característica defensiva. O Grafite, por exemplo, faz muito bem. O Dagoberto é mais de velocidade, mais jogador de frente. O Fernandinho também. O Marcelinho ajuda mais. Mas dá para fazer sim [esquema com três atacantes], mas acho difícil”, comentou Milton Cruz.

Na derrota contra o Once Caldas, em Manizales, Washington e Marcelinho formaram a dupla ofensiva. Na goleada sobre o Monte Azul, o São Paulo adotou tática semelhante à de jogos anteriores. Henrique atuou centralizado no ataque, apoiado por Dagoberto. Washington sequer foi relacionado, conforme planejamento da comissão técnica de preservar os atletas mais desgastados após viagem à Colômbia.

Apesar dos planos para a Libertadores, o time do Morumbi alerta para a partida contra o Oeste, quarta-feira, no interior, que pode servir como experimentos no ataque, destaca Milton Cruz.

“Ainda precisamos consultar o departamento médico para montar o time de quarta-feira, mas temos várias opções para o ataque”.


Informações e palpites da rodada do fim de semana

February 26, 2010
por Paulo Vinicius Coelho

CAMPEONATO PAULISTA

SANTOS x CORINTHIANS

Domingo, Vila Belmiro, 17h

SANTOS – Problemas – George Lucas (machucado), Rodrigo Mancha (terceiro cartão), Robinho (na seleção) – Time provável (4-2-3-1) – Felipe, Maranhão, Edu Dracena, Durval e Léo; Roberto Brum e Arouca; Wesley, Paulo Henrique Ganso e Neymar; André. Técnico: Dorival Júnior

CORINTHIANS – Problemas – Jorge Henrique (machucado, dúvida), Alessandro (machucado, dúvida), Danilo (machucado) – Time provável (4-2-3-1) – Felipe, Moacir, Chicão, William e Roberto Carlos; Ralf e Elias; Defederico, Tcheco e Morais; Ronaldo. Técnico: Mano Menezes

CURIOSIDADE – Com Mano Menezes como treinador, Santos e Corinthians enfrentaram-se seis vezes, com três vitórias corintianas, duas santistas e um empate.

PALPITE – Santos
SÃO PAULO x MONTE AZUL

Domingo, Morumbi, 17h

SÃO PAULO – Problemas – Xandão (expulso), Renato Silva (machucado) – Time provável (4-4-2) – Rogério, Cicinho, Alex Silva, Miranda e Jorge Wágner; Jean, Hernanes, Richarlyson e Cléber Santana; Marcelinho Paraíba e Washington. Técnico: Milton Cruz

MONTE AZUL – Problemas- Nenhum – Luís Carlos, André Cunha, Mauro, Ávalos e Jeff Silva; Cléber Carioca, Bilica, Rafael Fefo e Rafael Ueta; Marcelinho e Edmilson. Técnico: César Michelon

CURIOSIDADE – É o primeiro jogo da história entre São Paulo e Monte Azul, pelo Paulistão.

PALPITE – São Paulo
RIO CLARO x PALMEIRAS

Domingo, Augustu Schmidt, 19h30

RIO CLARO – Problemas – Pedro Henrique (vendido para a China) – Time provável (4-4-2) – Sidnei, Neno, Luciano, Marco Aurélio e David; Neno, Walker, Danilo Avelar, Maicon Souza e Vinícius; Jackson e Osni. Técnico: Agnaldo Liz

PALMEIRAS – Problemas – Pierre (terceiro cartão) – Time provável (4-2-2-2) – Marcos, Wendell, Léo, Danilo e Eduardo; Edinho, Márcio Araújo, Cleiton Xavier e Diego Souza; Lenny e Robert. Técnico: Antônio Carlos

CURIOSIDADE – Em 2008, no único encontro entre os dois clubes, empate por 1 x 1 em Rio Claro.

PALPITE – Palmeiras
CAMPEONATO CARIOCA

AMERICANO x BOTAFOGO

Sábado, Godofredo Cruz, 19h30

BOTAFOGO – Problemas – Loco Abreu (não treinou, dúvida), Antônio Carlos (machucado) – Time provável (3-4-1-2) – Jéferson, Wellington, Fahel e Fábio Ferreira; Alessandro, Leandro Guerreiro, Eduardo e Marcelo Cordeiro; Herrera e Caio. Técnico: Joel Santana

CURIOSIDADE – Loco Abreu precisa se apresentar à Seleção do Uruguai, que enfrenta a Suíça, em amistoso na quarta-feira.

PALPITE – Botafogo
MACAÉ x FLAMENGO

Sábado, Raulino de Oliveira, 19h30

FLAMENGO – Problemas – Maldonado (machucado), Adriano (seleção), Kléberson (seleção), Bruno (machucado, dúvida) – Time provável (4-2-2-2) – Marcelo Lomba, Leonardo Moura, Álvaro, Fabrício e Juan; Toró, Williams, Fierro e Vinícius Pacheco; Vágner Love e Bruno Mezenga. Técnico: Andrade

CURIOSIDADE – Ano passado, vitória rubro-negra por 2 x 1 em Macaé.

PALPITE – Flamengo
FLUMINENSE x FRIBURGUENSE

Domingo, Maracanã, 17h

FLUMINENSE – Problemas – Dalton (machucado), Maicon (machucado) – Time provável (4-2-2-2) – Rafael, Mariano, Gum, Cassio e Júlio César; Diogo, Diguinho, Everton e Conca; Alan e Fred. Técnico: Cuca

CURIOSIDADE – O Fluminense não ganha um título de turno desde a Taça Rio de 2005.

PALPITE – Fluminense
VASCO x VOLTA REDONDA

Domingo, São Januário, 17h

VASCO – Nilton e Titi (expulso), Rafael Coelho (suspenso pelo TJD) – Time provável (4-2-3-1) – Fernando Prass, Fagner, Fernando, Thiago Martinelli e Márcio Careca; Rafael Carioca e Souza, Philippe Coutinho, Carlos Alberto e Élton; Dodô. Técnico: Vágner Mancini

CURIOSIDADE – Ano passado, em Volta Redonda, vitória do Vasco por 5 x 3.

PALPITE – Vasco
CAMPEONATO MINEIRO

ITUIUTABA x CRUZEIRO

Sábado, Fazendinha, 17h

CRUZEIRO – Problemas – Gilberto (na seleção) – Time provável (4-3-1-2) – Rafael, Marcos, Gil, Caçapa e Diego Renan; Fabinho, Henrique, Pedro Ken e Roger; Wellington Paulista e Eliandro. Técnico: Adílson Batista

CURIOSIDADE – Contra o Ituiutaba, Adílson Batista viveu uma de suas maiores crises, cedendo o empate em 4 x 4, depois de estar vencendo por 4 x 1 a semifinal do Mineiro de 2008.

PALPITE – Cruzeiro
ATLÉTICO MINEIRO x UBERLÂNDIA

Domingo, Mineirão, 19h30

ATLÉTICO – Problemas – Zé Luís (machucado) – Time provável (4-3-1-2) – Aranha, Coelho, Campos, Júlio César Cáceres e Leandro; Jonílson, Correa, Ricardinho e Muriqui; Diego Tardelli e Obina. Técnico: Vanderlei Luxemburgo

CURIOSIDADE – Uberlândia é dirigido por Evair, ex-jogador de Luxemburgo, bicampeão paulista e brasileiro pelo Palmeiras, em 1993 e 1994.

PALPITE – Atlético
CAMPEONATO GAÚCHO

GRÊMIO x NOVO HAMBURGO

Domingo, Olímpico, 17h

GRÊMIO – Problemas – Leandro (conjuntivite, dúvida), Fábio Santos (machucado, dúvida) – Time provável – Victor, Mário Fernandes, Rafael Marques, Maurício e Fábio Santos; Ferdinando, Fábio Rochemback, Leandro e Douglas; Jonas e Borges. Técnico: Silas

NOVO HAMBURGO – Problemas – Kempes (machucado) – Time provável (3-4-1-2) – Juninho, Micael, Cláudio Luís e Édson Borges; Chicão, Márcio Hahn, Émerson, Preto e Paulinho; Rodrigo Mendes e Gustavo. Técnico: Gilmar Iser

CURIOSIDADE – Em 2000, o Grêmio perdeu uma final para o Caxias, com Ronaldinho Gaúcho como titular. O técnico do Caxias era Tite.

PALPITE – Grêmio


Seleção apresenta camisa ecologicamente correta para usar na Copa do Mundo

February 25, 2010

A roupa que vestirá o Brasil em sua 19ª Copa do Mundo foi apresentada nesta quinta-feira num evento em Londres. O uniforme 1 da seleção, com a clássica composição de camisa amarela e calções azuis, foi a principal atração de um lançamento coletivo de uma grande marca internacional, que contou com novidades de mais nove seleções.

O destaque da nova camisa da seleção, segundo a fornecedora de material esportivo que mantém acordo com a CBF, é seu caráter ecologicamente correto. A camisa é feita com poliéster reciclado de garrafas plásticas. Cada peça foi produzida a partir de oito garrafas retiradas do meio-ambiente.

Visualmente, ela é mais discreta do que suas versões anteriores, pelo menos nos detalhes em verde, que aparecem na gola e em tiras sobre ombros e braços.

Na apresentação em um evento numa fábrica desativada em Londres, o atacante Alexandre Pato atuou como modelo da camisa amarela da seleção. O jogador do Milan, no entanto, não vem sendo convocado e sua presença na Copa é incerta. Isso porque, Luís Fabiano, Adriano, Robinho e Nilmar vêm sendo os preferidos de Dunga para a posição e foram convocados para o último teste antes do Mundial.

Além do Brasil, as seleções de Holanda, Portugal, EUA, Austrália, Nova Zelândia, Eslovênia, Sérvia e Coreia do Sul tiveram novos modelos de uniformes apresentados no evento desta quinta em Londres. A Inglaterra, que é patrocinada pela Umbro, aproveitou a oportunidade e também lançou a camisa que o English Team irá usar no Mundial da África do Sul. A Umbro pertence à Nike desde 2007 e esta foi a primeira vez as duas marcas realizaram uma ação desse tipo em conjunto.

Há pouco mais de dez dias, uma ação de marketing no Carnaval de Rio de Janeiro e Salvador já havia apresentado a camisa 2 da seleção, a azul, em outro modelo desenvolvido para o Mundial da África do Sul.

A estreia oficial da nova camisa amarela da seleção deve acontecer na próxima terça-feira, também em Londres, na partida amistosa contra a Irlanda, no último compromisso da equipe antes do anúncio da lista para a Copa.

*O jornalista viajou a Londres a convite da Nike


Com Ronaldo, Corinthians inicia sonho da inédita Libertadores contra Racing

February 24, 2010

Elias, Jorge Henrique e Ronaldo são os destaques do Corinthians na estreia desta quarta, em casa

Matéria da UOL

O dia tão esperado chegou. Há mais de sete meses aguardando a disputa da Libertadores no ano do seu centenário, o Corinthians começa a viver para valer o torneio às 21h50 desta quarta-feira, diante do Racing (URU), no Pacaembu. Agora, a ansiedade dará lugar à pressão e às cobranças. Os jogadores asseguram estar preparados. Cansaram de esperar.

O Corinthians começa sua oitava participação na Libertadores como uma das principais forças da competição. A presença de Ronaldo e Roberto Carlos, a base montada há dois anos, o trabalho de Mano Menezes e o planejamento dirigido especialmente para o torneio aumentam a expectativa sobre o time e o favoritismo alvinegro.

O termo favoritismo, porém, passa longe do elenco. Ao menos publicamente, Mano e os jogadores refutam o rótulo. Assim como a palavra obsessão é combatida com veemência pelo departamento de futebol. Se o marketing reforça com frequência a obsessão, os responsáveis diretos pelos resultados não gostam da denominação.

“Independentemente da importância da competição, estamos ali para jogar futebol, para nos divertirmos. Temos que entrar sem esse peso, sem essa obsessão, sem essa pressão externa que está se criando para o Corinthians na Libertadores”, recomendou Ronaldo.

O camisa 9, inclusive, exemplifica a importância do torneio para o clube. Afastado da equipe desde o dia 27 de janeiro, quando sofreu lesão muscular na coxa direita durante o empate por 1 a 1 com o Mirassol, o atacante teve todo seu planejamento de retorno guiado pela Libertadores. Ele reforça a equipe após seis jogos fora.

No último sábado, Mano preservou quase todos os titulares. Daqueles que têm vaga cativa na equipe, apenas Alessandro e William participaram do empate sem gols com o Rio Branco, pelo Paulistão, na Arena Barueri. Mas nesta quarta-feira será diferente.

Após dez rodadas do Estadual acompanhando times mistos e modificações constantes nas escalações, a torcida poderá ver a equipe principal em campo contra o Racing. Danilo é o único desfalque da formação considerada ideal. Já Ronaldo, Roberto Carlos, Jorge Henrique, Elias e companhia estão confirmados.

O ânimo dos torcedores é grande. A Libertadores elevou a euforia alvinegra. Marcados por eliminações traumáticas nas edições anteriores, os corintianos veem em 2010 uma chance real de título. Mais de 60 mil ingressos foram vendidos até janeiro para os três jogos em casa. Para a estreia, restam apenas sete mil entradas, todas de cadeira especial laranja (R$ 300). Só chegaram às bilheterias as entradas que custavam entre R$ 200 e R$ 500. As demais se esgotaram rapidamente.

Mano e os jogadores esperam um Pacaembu lotado e junto com o time. O fator casa é fundamental, argumentam. “Precisamos impor nosso ritmo, mas da maneira correta, sem deixar o adversário contra-atacar. Em casa é preciso ter calma para vencer e o torcedor estará do nosso lado”, disse Mano, que pediu o Corinthians sufocando o rival. “O importante é ter noção da nossa qualidade e partir para cima desde o começo”, completou Ronaldo.

Em sua primeira participação na Libertadores, o Racing também poupou titulares na última rodada do Campeonato Uruguaio e perdeu por 3 a 0 para o Cerrito. A equipe de Juan Verzeri não tem conseguido atingir um bom desempenho e ocupa a modesta 11ª colocação, com seis pontos ganhos em cinco jogos. O destaque é o jovem meia Matías Mirabaje. O principal atacante é Néstor Silva.

CORINTHIANS X RACING

Data: 24/02/2010, quarta-feira
Local: estádio do Pacaembu, em São Paulo (SP)
Horário: 21h50 (de Brasília)
Árbitro: Raúl Orosco (BOL)
Auxiliares: Jorge Calderón (BOL) e Juan Arroyo (BOL)

Corinthians
Felipe; Alessandro, Chicão, William e Roberto Carlos; Ralf, Elias, Tcheco e Jorge Henrique; Defederico (Iarley) e Ronaldo
Técnico: Mano Menezes

Racing
Contreras; Brasesco, Hernández, Pallás e Tejera; Vega, Ostolaza, Flores e Matías Mirabaje; Néstor Silva e Quiñónes
Técnico: Juan José Verzeri


Antônio Carlos Zago é o Novo treinador do Palmeiras

February 19, 2010

Do Blog do PVC:

Antônio Carlos Zago é o novo técnico do Palmeiras. O anúncio deve ser feito apenas na sexta-feira, mas o acerto já foi sacramentado na tarde desta quinta.
Antônio Carlos, zagueiro do Palmeiras na época da Parmalat, quando o diretor de futebol era Gilberto Cipullo, acerta contrato até o final do ano.

Seu objetivo é levar o time às finais do Paulistão e tentar o título da Copa do Brasil. As bases financeiras não foram reveladas ainda.

Antônio Carlos fez bom trabalho no São Caetano, assumindo o clube na 16a posição da Série B e entregando em sétimo lugar, no final da campanha. Da briga para não cair, mudou a história da equipe para a briga pelo acesso. É a única experiência concreta de Antônio Carlos como treinador. Se houvesse outros nomes sem desgaste no mercado, alguém poderia dizer que a escolha é prematura.
Não é.
Paulo Autuori era nome fora de questão. Logo depois da saída de Muricy, um dos representantes do ex-técnico do Grêmio deixou isso claro. Autuori não vai sair agora do Al Rayaan, especialmente depois de ter pedido demissão no intervalo da partida contra o Al Gharrafa, de Caio Júnior, semana passada. Pediu, mas não saiu, ou seja, ficou com o compromisso da permanência.
Celso Roth seria oferecido, mas seu nome tem desgaste demais por sua primeira passqagem pelo Parque Antártica, em 2001.
Antônio Carlos tem bom trabalho no currículo recente e história no Palmeiras como jogador. Esteve perto de acertar com o Vasco e foi preterido pela lembrança de seu episódio de racismo, quando jogador do Juventude. Ele não pode ser refém desse episódio pelo resto da carreira.
Por tudo isso, foi boa escolha do novo treinador, pela diretoria do Palmeiras.

Eu tenho minhas dúvidas, acho que apostar em novos treinadores seria uma boa para o Palmeiras, já que suas ultimas experiencias com os medalhões não deram certo. Também acho que com a chegada de um treinador menos rodado vai dar uma acalmada nos animos e vai levar o torcedor a mentalidade de que precisa ter paciencia com o time e com o tecnico. Teve trazer um pouco de paz ao time que a muito tempo vem sofrendo!
Vai ser uma experiencia interessante ao time, torcida e diretoria. Além de fazer uma grande economia, pois dizem por ai que a Diretoria Palmerense gastou mais de 28mi com a comissão tecnica nos ultimos 18 meses! Ta na hora do Sr. Belluzzo mostrar porque era até cotado para assumir a presidencia do Banco Central!
Você não acha?


25ª Rodada – Campeonato Brasileiro

September 18, 2009

cbf

19/09/2009
Atlético Paranaense x Sport
Vitória x Internacional
Náutico x Atlético Mineiro

20/09/2009
Santo André x São Paulo
Grêmio x Fluminense
Avaí x Grêmio Barueri
Corinthians x Goiás
Santos x Boltafogo
Flamengo x Coritiba

23/09/2009
Cruzeiro x Palmeiras


Entrevista com Arsène Wenger, técnico do Arsenal desde 1996

September 16, 2009

arsene-wenger

Equipe Universidade do Futebol

Arsène Wenger é o mais bem sucedido técnico na história do Arsenal. Ele venceu “The Double”* em 1998 e 2002, e em 2004 foi campeão da Premier League sem perder uma só partida.

A parceria entre a Universidade do Futebol e a Soccer Coaching International possibilitou a apresentação desse material exclusivo à comunidade do futebol brasileira. O especial foi produzido a partir de uma visita ao técnico francês, que falou sobre sua filosofia de trabalho e o modo como ele compreende o treinamento da modalidade.

“Por que eu acho que sou tão bem sucedido? Essa é uma pergunta difícil. Eu penso, em primeiro lugar, que é porque sou apaixonado por futebol. Eu gosto dos jogadores e gosto de fazer o que eu faço bem. Então, para mim, é como uma obsessão sempre tentar melhorar. Assim como os jogadores, você tem que melhorar todos os dias e tem de ser humilde o bastante para questionar a si mesmo”, analisou o manager dos Gunners.

Nascido em Estrasburgo no dia 22 de outubro de 1949, Wenger iniciou sua carreira como treinador dirigindo equipe das categorias de base do time que carrega o nome de sua terra natal. Após isso, migrou para o Cannes, onde foi assistente técnico. De lá, ainda em território francês, para sua primeira experiência como comandante de uma comissão, de fato, no Nancy. Mas no AS Monaco, clube que dirigiu por oito anos, obteve as maiores glórias locais.

Campeão da Liga francesa em 1988, neste ano recebeu a honraria de “manager do ano”. Duas temporadas à frente ainda arremataria a Copa dos Campeões da França, antes de aceitar o convite do Nagoya Grampus Eight, do Japão.

“Eu acho que é uma mistura de tentar ser melhor e ser humilde o bastante para questionar o que você pode fazer para melhorar. Também é muito importante amar os jogadores. Como um treinador, você precisa ajudá-los. Ajude-os a melhorar, e para fazer isso você tem de ter uma filosofia do jogo. Nesse nível, você tenta achar os jogadores que possam se ajustar a essa filosofia”, avaliou o hoje consumado técnico do Arsenal, que inicia sua 13ª temporada à frente dos londrinos.

“Minha filosofia é sempre chegar o mais próximo possível do prazer do jogo. Eu tento falar com a parte do atleta que faz com que ele ame o jogo, com a criança que há dentro dele. Eu tento não fazer do jogo só um emprego. Essa é a parte que menos interessa. Mas eu tento fazê-los gostar daquilo que fazem. Essa é a parte com a qual eu gosto de trabalhar”, apontou Wenger, caracterizado pela visão peculiar em relação a aspirantes e jovens promissores provenientes de mercados menos ricos economicamente, como América do Sul e África, além de clubes menos expressivos do Velho Continente.

Desde que o Arsenal conquistou a Premiership pela última vez, em 2003/04, o francês iniciou uma verdadeira revolução no grupo dos Les Invincibles. Thierry Henry, Dennis Bergkamp, Robert Pires, Ljungberg, Ray Parlour, Patrick Vieira, Gilberto Silva, Lauren, Kolo Touré, Sol Campbell, Ashley Cole e Jens Lehman, componentes daquele “exército”, foram negociados ou dispensados nos anos subsequentes.

Edu, Adebayor, Flamini, Hleb, Jose Antonio Reyes, entre outros, passaram a ganhar espaço. Hoje, entretanto, mediante a velocidade da reconstrução do elenco, já deixaram o Emirates Stadium, restando o Fabregas e Emmanuel Eboué em uma nova guinada na busca de novas conquistas.

“Eu mesmo faço todos os contratos e, é claro, sempre tento fazer os jogadores ganharem o máximo de dinheiro que eles puderem. Mas essa não é a parte que me interessa. Quando eu falo com um atleta, meu foco é a paixão que está dentro dele. Sua paixão pelo jogo e o quanto ele quer vencer e tentar desenvolver isso. A paixão que estava inicialmente em todo jogador quando ele ainda era um garoto. Essa é a parte sobre a qual eu estou interessado e quero falar. E não me interessa se um jogador ganha dois, cinco ou dez milhões. Se o clube pode bancar isso e o jogador é bom o bastante, então eu estou bem com isso”, justificou Wenger.

Para a temporada 2009/10, o jovem brasileiro Denílson, de 21 anos, ex-São Paulo, firma-se como titular ao lado do espanhol Fabregas. Nicklas Bendtner, 21, e Aaron Ramsey, 18, são outras peças que já deixaram sua marca nos gramados ingleses sob a batuta de Wenger. De aquisição significativa na última janela de transferências, o desembolso de 10 milhões de libras para tirar o defensor belga Thomas Vermaelen, do Ajax, da Holanda. O jovem belga de apenas 23 anos vem ganhando maturidade no setor ao lado de William Gallas, capitão e referência dos Gunners.

“Eu procuro uma motivação intrínseca. Acredito que isso está relacionado com a característica do atleta. A atitude que ele mostra dentro do jogo é sua real atitude. Ali ele mostra quem ele realmente é. Quando você sai do jogo, você pode disfarçar sua personalidade. Mas você realmente é quem você é quando joga”, elencou Wenger, expressando o perfil de atleta que ele almeja para si.

“Nós queremos jogadores no Arsenal que tenham boa atitude. Eu estive trabalhando por 20 anos com especialistas motivacionais sobre a atitude. Nós estudamos nossos jogadores, fizemos testes com eles e eu tenho uma boa análise sobre isso. Nas nossas categorias de base, acreditamos que isso também é muito importante. Nossas equipes inferiores têm testes do nível motivacional, da atitude mental, da competitividade e da atitude de grupo. Nós tentamos fazer esses testes da forma mais objetiva possível”, finalizou.

Fonte: Soccer Coaching International – http://www.soccercoachinginternational.com