Os três cenários de Adriano

March 9, 2010
por Paulo Vinicius Coelho

Para quem não entendeu, ou não quis entender, ou não viu o que foi dito no Bate Bola Primeira Edição desta segunda-feira, segue exatamente o que penso sobre o caso Adriano, em relação aos três cenários em que isso pode ter influência:

1. ADRIANO CIDADÃO
Preocupa.
Independentemente do que possa acontecer com o jogador, independentemente até mesmo dos problemas que Adriano tenha com o álcool, como disse Marcos Braz, preocupa alguém que tenha tanta intimidade com o poder paralelo, no morro, a ponto de levar amigos e seus carros importados mandando que nada os importune. Uma hora isso pode ser virar contra ele.
Nem se fala sobre o amigo Bruno e sua declaração desastrada sobre a relação de seus amigos com suas mulhres.

2. ADRIANO E O FLAMENGO
Está errado.
Evidente que o Flamengo tem tudo a ver com isso. Se Adriano faltou ou chegou atrasado a onze treinos, em dois meses, não está se portando como profissional. Se está com 106 quilos, 8 acima do peso, não está se dedicando. Isso é passível de multa, afastamento, o que quer que seja.

3. ADRIANO E A SELEÇÃO
Nada aconteceu.
Dunga nunca se referiu a problemas particulares de jogadores para justificar suas ausências.
Adriano pode ser afastado da Seleção diante de alguns acontecimentos:
a) se seguir jogando mal.
b) se apresentar-se acima do peso — nesse caso, pode ser cortado mesmo depois de convocado.
c) se os problemas particulares aconteceram durante sua passagem pela Seleção.

Mas Adriano é importante para a Seleção. Sem Ronaldinho, é o único jogador do banco de reservas capaz de mudar o rumo de uma partida, em teoria, único que não tem jeito de coadjuvante. É importante ser um dos reservas na Copa, ainda que não esteja no melhor de sua forma.
Claro, desde que nenhuma das questões acima esteja em jogo.

Até agora, não estão. Por isso, o episódio do complexo do Alemão não tem, nem deve ter, interferência em sua vida na Seleção.


Sem brilho, mas com grande atuação de Léo Moura, Fla vence na estreia

February 25, 2010

O primeiro tempo não foi dos melhores, mas, com uma grande atuação de Léo Moura e com considerável melhora no segundo tempo, o Flamengo não teve grandes dificuldades para vencer o Universidad Católica por 2 a 0, nesta quarta-feira, no Maracanã, na estreia do time na Copa Libertadores da América. Com o resultado, o time brasileiro chegou aos três pontos no Grupo 8 da competição. Léo Moura e Adriano marcaram para o time da casa. Foi o segundo triunfo do clube carioca em estreias na competição. A primeira foi em 1984 quando bateu o Santos.

A missão do Flamengo de obter uma vitória logo na sua estreia da Copa Libertadores ficou extremamente complicada logo aos dois minutos. Willians deixou o antebraço no rosto de Martinez. Após consultar o assistente, Carlos Amarilla expulsou o meio-campo.

Porém, o Rubro-Negro, que tentava se ajustar com um a menos, abriu o marcador logo aos dez minutos. Léo Moura cobrou falta com maestria e abriu o placar para delírio do discreto público que estava no Maracanã.

“O Zico veio ver o jogo e ele sempre me dá sorte. Me inspirei nele nessa cobrança e a bola entrou no ângulo. Essa falta ele assinaria”, brincou Leonardo Moura após o jogo.

Após o gol, uma pressão natural do time visitante foi ensaiada. Contudo, com Kleberson e Vagner Love voltando um pouco mais para o setor defensivo,o Flamengo se fechava bem e Marcelo Lomba não tinha grande trabalho.

Essa tranquilidade foi até os 39 minutos quando Diaz acertou a bola no travessão de Marcelo Lomba. Na sequência, Mirosevic pisou Toró e foi expulso pelo árbitro paraguaio. Com isso, o Rubro-Negro descia para o vestiário com o mesmo número de atletas que o adversário.

Sem modificações para a etapa final, o Flamengo chegou muito perto de ampliar com o arremate de Vinícius Pacheco. Principal peça no ataque do time carioca, Léo Moura, aos 13 minutos, deu passe precioso para Adriano tocar na saída de Garce e, praticamente, assegurar a vitória brasileira.

O gol deu uma tranqüilidade gigantesca ao Flamengo, que passou a ser ainda mais o senhor da partida. Do outro lado, o time do Chile seguia sem dar grande trabalho a Marcelo Lomba, que era um “espectador privilegiado” do confronto.

Aos 37, Vagner Love foi derrubado na área e o pênalti foi marcado. O atacante teve a chance de se consagrar, mas jogou a oportunidade por cima do gol adversário. Porém, a vitória já estava assegurada e o resultado consumado a favor do Flamengo.

FLAMENGO 2 X 0 UNIVERSIDAD CATÓLICA-CHI

Flamengo
Marcelo Lomba; Léo Moura (Everton Silva), Álvaro, Fabrício e Juan; Toró, Willians, Kleberson e Vinícius Pacheco (Fernando); Vagner Love (Petkovic) e Adriano
Técnico: Andrade

Universidad Católica-CHI
Garces; Ponce, Fuentes, Martinez; Valenzueal, Henríquez (Mena), Francisco Silva, Diáz e Toloza (Mannnara); Mirosevic e Morales (Vranjican)
Técnico: Marco Antonio Figueroa

Data: 24/2/2010 (quarta-feira)
Local: Maracanã (Rio de Janeiro)
Árbitro: Carlos Amarilla (PAR)
Auxiliares: Nicolás Yegros e Emigdio Ruiz Roa (Ambos do PAR)
Cartões amarelos: Vagner Love (Flamengo) Francisco Silva, Ponce (Universidad)
Cartões vermelhos: Willians(Flamengo), aos dois, Mirosevic (Universidad), aos 42 minutos do primeiro tempo
Gols: Léo Moura, aos dez minutos do primeiro tempo; Adriano, aos 13 minutos do segundo tempo


Cuca não é mais Técnico do Flamengo!

July 23, 2009

cuca-flamengo1

Que o time da Gávea sempre foi uma bagunça, todo mundo já sabia, e o time não engrena por vários fatores, e no final das contas é sempre o treinador que paga o pato! Não estou aqui falando que Cuca é o melhor treinador do Brasil e que não pode fazer uma campanha digna com o Flamengo por erros dele, muito pelo contrário, é um treinador limitado que hoje esta no “pelotão do meio” no ranking dos treinadores. Mas o treinador é vitima de um sistema completamente fracassado que o Flamengo insiste em manter.

35 milhões de torcedores empurram o Flamengo, e mesmo assim o time esta muito longe de ser digno do titulo de “O mais popular do Brasil”. Hoje o time esta completamente corrompido por uma política fraca e distorcida. O Flamengo tem salários atrasados, e um “Imperador” que não respeita do próprio clube!

Acho que é mais negócio para o Cuca sair do Flamengo, do que o flamengo perder o treinador. Cuca poderia ir para um time organizado e mostrar o que sabe de futebol. E o flamengo pode encontrar um técnico que seja competente e que ganhe pouco. Minha sugestão? Vagner Mancini! É um bom treinador, não ganha tanto quanto os “grandes” e pode dar volume de jogo ao flamengo.

E para você, quem deve ser o novo treinador da Gávea?


Imperador acaba com Gaúchos!

June 21, 2009

adriano

O Internacional tomou um baile do Flamengo neste domingo, e o Imperador acabou marcando 3, a pergunta é, o que acontece com o clube gaúcho?

O Flamengo esta mergulhado em dívidas, discuções e problemas internos, é claro que este time não esta em equilíbrio, um time perde feio para o Coritiba em uma rodada e que ganha bem nesta rodada é obviamente um time pouco equilibrado. Mas oque me chama a atenção aqui é o Internacional. Desde o começo do ano muitas pessoas falaram do Inter, que era um time muito forte este ano, mas todos os jogos que vi dele, não me empolgou, e para mim, essa falta de empolgação tem um nome….Tite.

Eu gosto do Tite, mas nunca me empolguei com seus times. Acho que o time do Internacional é muito bom, acima da média no Brasil, mas precisa de um treinador com pulso, e se olharem no meu primeiro post, eu já venho falando… Muricy Ramalho, vem ai…e eu acho que entra logo após a perda do Titulo da Copa do Brasil.

Aguardem!